Conheça nosso Workers’ Compensation

Simule agora!

x

Labor Day: entenda o significado do feriado do Dia do Trabalho nos EUA

Labor Day: entenda o significado do feriado do Dia do Trabalho nos EUA

Labor Day, ou como conhecemos, Dia do Trabalho é comemorado nos EUA em setembro, não no dia 1º de maio, como no Brasil e em vários outros países. O feriado é celebrado mais precisamente na primeira segunda-feira de setembro, o dia dedicado aos trabalhadores é tradicionalmente comemorado com desfiles, discursos, churrascos e piqueniques, como todo bom e tradicional feriado americano. 

Para muitos habitantes, especialmente crianças e jovens adultos, a data também marca o fim do verão e o início da temporada de volta às aulas.

Mas você sabe a história por trás desse feriado? Tem ideia do motivo da data ser diferente dos outros países?

Vamos começar com o contexto histórico…

Acontece que no final dos anos 1800, no auge da Revolução Industrial nos Estados Unidos, as pessoas trabalhavam em média 12 horas por dia e sete dias por semana para ganhar o suficiente para sobreviver. 

Não te parece tão diferente de hoje? Compreenda que não havia entidades, nem leis de proteção. Nem regras mínimas impostas por ninguém, nem estado, nem opinião pública, muito menos imprensa. 

Alguns estados apresentavam algum tipo de restrição, no entanto, crianças de 5 ou 6 anos trabalhavam em usinas, fábricas e minas em todo o país, ganhando ainda menos que os adultos. Pessoas de todas as idades, especialmente os muito pobres e os imigrantes, enfrentavam condições de trabalho extremamente degradantes, em ambientes sem janelas, sem pausas, sem intervalo para o lanche ou qualquer outra pausa, sem instalações sanitárias adequadas ou equipamento de segurança. 

As origens do feriado do Labor Day

Como em grande parte dos feriados civis, tudo começou em tragédia, dor e sofrimento. No final do séc XVIII, começaram a surgir sindicatos, principalmente nas fábricas e indústrias. Ao ganharem relevância e adesão, eles começaram a organizar greves, protestos e comícios para protestar contra as más condições de trabalho e forçar os empregadores a renegociar horas e salários.

Claro que esse tipo de “grito” por mudança não foi bem vindo e o apoio da polícia estava ao lado dos patrões. Dessa forma, é claro que houve repressão ao movimento e operações violentas para tentar impedir o avanço dos manifestantes.  

Em Chicago, no dia 4 de maio de 1886, aconteceu o que ficou conhecido como “A Revolta de Haymarket”, um conflito que eclodiu após a explosão de uma bomba em uma manifestação em prol da jornada de oito horas de trabalho, inicialmente pacífica. Uma bomba estourou junto a um grupo de policiais, matando um e ferindo outros sete. A polícia imediatamente reagiu, abrindo fogo contra os manifestantes em uma ação que escalou para dezenas de feridos, quatro mortos e mais de cem manifestantes presos.

A ideia de um “feriado dos trabalhadores”, que seria comemorado na primeira segunda-feira de setembro, pegou em outros centros industriais de todo o país, e muitos estados aprovaram legislação nesse sentido. 

O Congresso não legalizaria o feriado até 12 anos depois, quando um momento decisivo na história do trabalho americano trouxe os direitos dos trabalhadores diretamente à vista do público. Em 11 de maio de 1894, funcionários da Pullman Palace Car Company em Chicago entraram em greve para protestar contra os cortes de salários e a demissão de representantes sindicais.

Em 26 de junho do mesmo ano, a American Railroad Union, liderada por Eugene V. Debs, convocou um boicote a todos os vagões Pullman, prejudicando o tráfego ferroviário em todo o país. Para interromper a greve em Pullman, o governo federal despachou tropas para Chicago, desencadeando uma onda de embates que resultou na morte de mais de uma dúzia de trabalhadores.

Todos esses eventos culminaram para uma atenção da sociedade para as condições de trabalho de grande parte da sociedade, além disso, começou a ser criada uma identidade entre trabalhadores no geral e mais ações coletivas passaram a acontecer. 

E como virou feriado oficial?

O primeiro Dia do Trabalho nos Estados Unidos foi comemorado no dia 5 de setembro de 1882, na cidade de Nova York. A comemoração teve piquenique, show e palestras. Dez mil trabalhadores desfilaram da Prefeitura até a Union Square.

Antes de ser feriado federal, o Dia do Trabalho foi reconhecido por ativistas pelos direitos dos trabalhadores e comemorado em centros industriais. Depois que as portarias municipais foram aprovadas em 1885 e 1886, um movimento se desenvolveu para garantir a legislação estadual. 

Nova York foi o primeiro estado a apresentar um projeto de lei, mas Oregon foi o primeiro a aprovar uma lei reconhecendo o Dia do Trabalho, em 21 de fevereiro de 1887. Durante 1887, mais quatro estados – Colorado, Massachusetts, Nova Jersey e Nova York – aprovaram leis criando o feriado. 

Connecticut, Nebraska e Pensilvânia seguiram o exemplo em seguida. Em 1894, mais 23 estados já tinham adotado o feriado e então, em 28 de junho de 1894, o Congresso aprovou uma lei tornando a primeira segunda-feira de setembro de cada ano um feriado legal.

O Dia do Trabalho não é apenas um dia para comemorar as realizações dos trabalhadores e celebrar a memória dos que vieram antes de nós, mas também para refletir sobre as condições de trabalho e meios de obter melhorias para todos. Ainda hoje. 

Feriados às segundas-feiras

O Uniform Monday Holiday Act de 1968 alterou vários feriados para garantir que eles sempre caíssem nas segundas, para que os funcionários federais pudessem ter mais fins de semana de três dias. 

A lei, sancionada em 28 de junho de 1968, mudou os seguintes feriados para segundas-feiras fixas:

Dia de Martin Luther King Jr

Aniversário de George Washington (ou “Dia do Presidente”)

Memorial day

Columbo’s day

Por que comemorar o Labor Day?

A mão de obra americana, que desde aquela época era formada por trabalhadores de diversas nações, elevou o padrão de vida dos EUA e contribuiu para a maior produção e lucratividade que o mundo já viu, e o movimento trabalhista nos aproximou da realização dos ideais tradicionais de democracia econômica e política. 

É apropriado, portanto, que os Estados Unidos prestem homenagem e respeito nesse dia e no resto do ano, aos criadores da força, liberdade e liderança da nação – os trabalhadores americanos. 

E como trabalhador engloba todo mundo que trabalha e mantém os Estados Unidos como a maior economia do mundo, o feriado também celebra você, imigrante que traz tanto valor pra cá!

A BRZ agradece o esforço e reconhece as dificuldades de ser trabalhador e estrageiro por aqui, por isso estamos sempre a postos para te auxiliar e manter tudo o que você conquistou seguro. 

Happy Labor Day!!!

Se quiser saber sobre outros feriados, confira os nossos artigos sobre: 

Luciana Sá

Conheça nosso Workers’ Compensation

Simule agora!

Posts relacionados

>Você sabe o significado do Memorial Day? 
Você sabe o significado do Memorial Day? 

Hoje é o Memorial Day, você sabe qual o significado do dia? Que memórias estão sendo celebradas? Saiba tudo no blog da BRZ!

>O Dia das Mães pelo mundo: será que dia das mães é tudo igual? 
O Dia das Mães pelo mundo: será que dia das mães é tudo igual? 

Próximo domingo é o Dia das Mães nos EUA, no Brasil e em várias partes do mundo, mas será que Dia das Mães é tudo igual mesmo? Será que todos os países comemoram na mesma data, do mesmo jeito, pelo mesmo motivo? 

>8 mulheres imigrantes que mudaram os EUA e o mundo
8 mulheres imigrantes que mudaram os EUA e o mundo

Para continuar com nossa celebração do mês da mulher, falaremos sobre as mulheres que emigraram para os Estados Unidos e mudaram o mundo.

\

Vem pra nossa comunidade

Somos uma seguradora feita de pessoas para pessoas. Uma comunidade que fala a mesma língua, de gente de olho no futuro. Um lugar feito pra você se sentir em casa, com toda a proteção e cuidado que um lar oferece. Pode chegar.

Simulação Rápida

Precisa de ajuda? Chama a BRZ!

x