Conheça nosso seguro de Casa

Seguro de Casa

x

Dicas para ajudar os segurados a evitar fraudes na oficina: Parte 2

body shop scam

Na primeira parte, falamos sobre oficinas que oferecem isenção de franquia, mas que te dão prejuízo em outras áreas. Agora segue a segunda matéria da série da Agency Checklist para ajudar as pessoas com seguro de carro a não cair em fraudes de body shops trata de isenções de franquias, por escrito, autorizadas direto no balcão da oficina.

O cenário:

O Sr. Victor possuía um sedã Mercedes novo em folha. As portas do lado do passageiro foram completamente amassadas em um acidente e o veículo foi rebocado para uma oficina mecânica. O Sr. Victor foi à loja e recebeu uma “papelada padrão” para assinar.

Incluído na papelada estava:

  1. uma ordem de conserto autorizando a oficina a consertar o veículo;
  2. uma ordem de pagamento para autorizar a seguradora do Sr. Victor a pagar a loja diretamente, e
  3. Uma pursuant waiver com 940 CMR 5.50.

O pedido de reparo da oficina não listou os reparos a serem realizados. Afirmou, no entanto, “O cliente concorda com as taxas de mão de obra publicadas pela loja.” A renúncia (waiver) afirmava que o cliente renunciava ao direito de saber quais seriam os reparos e quais seriam seus custos, desde que os reparos não excedessem o valor NADA do veículo, ou seja, o valor contábil do veículo.

O avaliador da seguradora determinou que para retornar o veículo à sua condição anterior ao acidente, entre outros reparos, as portas do veículo devem ser substituídas por portas de fábrica originais do fabricante. De acordo com a orientação de pagamento, a seguradora pagou a loja pelas novas portas do Mercedes. O veículo foi consertado e devolvido ao Sr. Victor. O veículo parecia bom, e o Sr. Victor presumiu que todos os reparos contidos na avaliação do seguro e pagos por sua seguradora, haviam sido feitos.

Poucos meses depois, o Sr. Victor rodou no gelo e danificou as mesmas portas do lado do passageiro. O veículo foi levado para uma oficina diferente e durante o processo dos reparos, foi descoberto que a oficina anterior não havia substituído as portas danificadas por novas portas Mercedes, mas sim enchido com muita massa de vidraceiro e pintado sobre elas e não tinha feito os outros reparos críticos totalizando mais de US $ 5.000. A loja desviou o dinheiro recebido da seguradora para si mesma para cobrir a taxa de mão de obra mais alta e não substituiu as portas nem fez outros reparos necessários.

Dicas para evitar este cenário:

De acordo com a lei de Massachusetts, uma oficina não pode cobrar do cliente quaisquer reparos no veículo, a menos que a oficina tenha obtido autorização do cliente para os reparos específicos a serem realizados, incluindo peças, mão de obra e o preço a ser pago. No entanto, há uma lacuna nessa lei.

A oficina não precisa informar o cliente sobre os reparos específicos a serem realizados e seu preço se o cliente assinar uma renúncia (waiver) com o regulamento 940 CMR 5.50 de Massachusetts afirmando:

“I understand that I have the right to know before authorizing any repairs what the repairs to my car will be and what their cost will be. You need not obtain approval from me for repairs or inform me prior to performing repairs what the repairs are or their cost, if the total amount for repairs does not exceed $ ____________.” 

Tradução:

“Eu entendo que tenho o direito de saber, antes de autorizar qualquer reparo, quais serão os reparos no meu carro e quais serão seus custos. Você não precisa obter minha aprovação para reparos ou me informar antes de realizar os reparos quais são os reparos ou seus custos, se o valor total dos reparos não exceder $ ____________. ”

É provável que a lei incluísse esta disposição para a conveniência da loja e do cliente para cobrir pequenos reparos, como no caso em que o cliente deixa um veículo e não se sabe no momento o que exatamente está errado, mas o cliente diz a oficina apenas para consertá-lo, desde que o custo não exceda $ 300 ou alguma quantia agradável.

No entanto, como no cenário acima, lojas sem escrúpulos usaram essa brecha para desviar o pagamento do seguro para cobrir uma taxa de trabalho mais alta ou outros encargos excessivos não cobertos pelo seguro, em vez de realizar todos os reparos pagos pela seguradora. Essas lojas muitas vezes colocam um grande valor em dólares na isenção que se aproxima ou mesmo ultrapassa o valor do veículo.

Resumindo, não assine a renúncia! Insista para que a oficina especifique os reparos a serem realizados e o custo total por escrito antes de autorizar os reparos e compare isso com a avaliação da seguradora para garantir que sejam iguais.

Texto: Kara Larzelere para Agency Checklist

O que fazer em caso de acidente?

Quer saber mais sobre como agir quando se envolver em um acidente? Leia o nosso guia de boas práticas na hora de registrar um sinistro de seguro auto.

Confira também a 1 parte da série: Cuidado com as lojas que oferecem isenção de franquia!

E tire suas dúvidas com um agente BRZ!

Conheça nosso seguro de Casa

Seguro de Casa

Posts relacionados

>5 razões para nunca mentir para a sua seguradora
5 razões para nunca mentir para a sua seguradora

Listamos 5 razões para você nunca mentir para a sua seguradora, saiba quais são as consequências e como evitar problemas na hora de adquirir o seu seguro.

>Infestação de pragas: o seu seguro residencial cobre esse dano? 
Infestação de pragas: o seu seguro residencial cobre esse dano? 

Você sabe se o seu seguro residencial cobre infestação de pragas? Provavelmente não. Mas o que pode proteger a sua propriedade desse problema?

>O meu seguro residencial cobre mofo?
O meu seguro residencial cobre mofo?

A umidade traz o mofo e o mofo traz os problemas respiratórios. Você sabe como o seu seguro residencial te ajuda em caso de mofo?

\

Vem pra nossa comunidade

Somos uma seguradora feita de pessoas para pessoas. Uma comunidade que fala a mesma língua, de gente de olho no futuro. Um lugar feito pra você se sentir em casa, com toda a proteção e cuidado que um lar oferece. Pode chegar.

Simulação Rápida