Conheça nosso seguro de Casa

Seguro de Casa

x

O barato que sai caro na hora de contratar o seu Seguro de Casa

Imagina o seguinte, você precisou de um Seguro Residencial e recebeu uma indicação de um amigo do trabalho. Ele nem tem casa, mas o vizinho dele pagou baratinho em um seguro “sem frescuras”. Depois de umas pesquisas você constatou que o preço da seguradora indicada estava realmente abaixo da média e fechou o contrato. 

Meses se passaram e um dia, um incêndio se inicia na sua cozinha e atinge a sua geladeira, o seu fogão, além de danificar o teto e o piso. Ninguém se machucou (ufa!) então tudo tranquilo, você tem seguro residencial e não precisa se preocupar, certo? 

Infelizmente, não é bem assim, nem toda apólice de seguro vai cobrir tudo o que você precisa. Se o valor está muito abaixo da média do mercado, é bem provável que tenham diminuído as suas coberturas e os seus limites, ou seja, você está pagando menos dinheiro por, isso mesmo, MENOS SEGURO. 

O Seguro Residencial, ou Homeowners Insurance, é obrigatório para quem faz uma hipoteca, mas o seguro mínimo aceito pelos credores, muitas vezes, não cobre tudo o que é seu. Veja abaixo os erros mais comuns, feitos para economizar na hora de contratar o seu seguro, que podem te fazer pagar caro na hora do sufoco:

1. Focar apenas no custo

Exatamente a situação descrita acima. Não estamos querendo que você pague caro em uma seguradora famosa, ou que não pesquise e busque o melhor preço. De forma alguma! 

Entendemos perfeitamente a necessidade de encontrar um valor que caiba no orçamento e é por isso que começamos por aqui. Porém, focar apenas no custo e não dar atenção suficiente às coberturas das apólices pode ser trágico em caso de sinistro. Você não gostaria de saber agora se está coberto em vez de mais tarde, quando você tiver que registrar uma reclamação e descobrir que a seguradora não pagará?

A maioria das operadoras de seguros agora oferece coberturas opcionais que precisam ser analisadas. Você precisa levar em consideração as taxas de assaltos e roubos da região que você mora. Considerar os riscos de inundação, terremoto, furacão. Conhecer, documentar e registrar os bens pessoais que você quer proteger, verificar os limites de reposição e as exceções.

É importante tentar proteger e blindar a sua casa e seus pertences ao máximo, afinal de contas, você já tem que pagar mesmo, que tal gastar um pouco a mais e ficar muito mais protegido? 

2. Segurar a sua casa pelo valor errado

De acordo com um estudo feito em 2009, dois terços das casas nos EUA estão com seguro insuficiente. Por quê? Porque muita gente ainda faz o seguro somente pela obrigação do credor da hipoteca e contratam apenas o suficiente para cobrir o valor financiado. Entretanto, a hipoteca pode ser, no máximo, 80 ou 90 por cento do valor da sua casa, dependendo da entrada ou ainda menos, se a casa tiver valorizado. 

Ou seja, as pessoas protegem apenas o que ainda não é delas. Mas e todo o esforço feito para conseguir aquele montante para a entrada? E tudo o que você conquistou que está dentro dessa casa?  

Outro perigo é achar que o seu seguro deve acompanhar o mercado imobiliário. Você não deve reduzir o valor segurado caso a sua casa desvalorize comercialmente. O seguro é projetado para cobrir o custo da reconstrução, não o preço de venda da casa. 

A sua apólice pode ser limitada somente ao valor declarado na apólice ou por uma pequena porcentagem a mais, em vez de substituição total. Fique atento na hora de decidir a política de indenização, se os materiais de construção, eletrodomésticos e serviços aumentarem consideravelmente o preço, você pode acabar sem casa e sem condições de reformar. 

Você deve se certificar de que tem cobertura suficiente para reconstruir completamente a sua casa e substituir seus pertences.  Uma boa ideia é avaliar o custo de substituição da sua casa pelo menos uma vez por ano. Você pode obter ajuda para avaliar o custo de substituição de sua casa com seu agente BRZ.

3. Falhar na notificação de reformas, melhorias e modificações do seu imóvel

Você fez uma reforma no lavabo, colocou uma jacuzzi no quintal e trocou as janelas antigas? Construiu um deck, colocou sistema de segurança e sistema contra incêndios? Reformou a cozinha, atualizou o sistema elétrico e construiu um depósito para máquinas e ferramentas? 

Tem que atualizar a sua apólice! Melhorias na casa aumentam o custo de reposição do imóvel. Informe seu agente de seguros sobre toda e qualquer alteração feita na sua propriedade, para que vocês possam revisar as suas coberturas. 

Certifique-se de que o seu Homeowner Insurance seja suficiente para cobrir os custos de substituição destas novidades na casa. Caso não notifique ou não atualize a sua apólice, já sabe, o custo de substituição terá que sair do seu bolso mesmo. 

4. Não fazer um inventário completo dos seus pertences

Não só de estruturas fixas se faz um lar. Uma casa é feita de piso, paredes e teto, mas um lar é feito de pessoas e suas coisas. Na hora de fazer o seguro residencial, às vezes, nem pensamos nas nossas coisas, e no valor sentimental e financeiro delas. É comum incluir a cobertura de bens pessoais mínima e pronto. Mas você sabe se os seus bens estão realmente protegidos pela sua apólice de seguro residencial? 

O seguro residencial, através da cobertura de personal property pode cobrir os seus pertences dentro e fora de casa, e cobre contra danos, roubos ou perdas. Mas é preciso avaliar condições e limites antes de contratar a cobertura. 

É necessário fazer um inventário de tudo o que você espera ser coberto pela sua apólice. Esta lista completa de seus pertences será crucial se você tiver danos extensos. Se você tiver que trabalhar de memória, provavelmente esquecerá alguns itens e não os incluirá em sua reivindicação. 

5. Franquias altas prêmios baixos

Franquias são a quantia de dinheiro que você tem que pagar por uma perda antes que sua companhia de seguros comece a pagar uma indenização, de acordo com os termos de sua apólice. Quanto maior a sua franquia, mais você pode economizar no valor do seu prêmio. 

Porém, isso tem que ser uma decisão consciente, já que a franquia mais alta vai bater na sua porta na hora do sufoco. Faça as suas contas e verifique quanto você pode pagar agora e quanto você consegue bancar caso ocorra um sinistro. 

Isso é uma decisão pessoal, claro, porém, algumas corretoras de seguro podem tomar essa decisão por você sem te comunicar. Mais uma vez, reforçamos: esteja atento a todas as informações da sua apólice. 

6. Não ter seguro de responsabilidade suficiente.

É importante lembrar que nem sempre os limites de uma cobertura padrão serão o suficiente para todas as situações. A cobertura de responsabilidade oferecida em sua apólice de seguro residencial não cobre apenas os riscos de responsabilidade que ocorrem em sua casa.

Avalie tudo que está na sua propriedade, reflita sobre as situações que podem acontecer no seu terreno e o tipo de atividades que acontecem por lá. Personalize ao máximo as suas coberturas e garanta mais paz e tranquilidade ao receber alguém. 

7. Não segurar especificamente obras de arte, colecionáveis e itens de alto valor

As apólices padrão do proprietário limitam a cobertura para perdas de antiguidades, peles, joias e outros objetos de valor. Os limites raramente cobrem os valores elásticos que alguns desses itens custam. 

Itens que podem precisar de seguro de alto valor

  • Joalheria
  • Obras de arte
  • Instrumentos musicais
  • Eletrônicos como computadores, celulares e câmeras
  • Equipamentos esportivos
  • Bicicletas profissionais
  • Coleções de moedas ou selos

Se você possui algum item desse tipo ou outro que você já saiba que o valor pode ultrapassar os limites da sua apólice de Homeowner, consulte o seu agente BRZ e verifique como garantir uma proteção adequada. 

8. Não fazer uma cobertura para desastres naturais

As apólices de seguro do proprietário padrão não cobrem danos à casa causados por desastres naturais. Se você vive em uma área propensa a desastres naturais deve garantir que tenha uma política especializada para lidar com esse problema.

Cada seguradora define quais fenômenos naturais estão cobertos por uma apólice de seguro residencial padrão e quais não estão, porém existe uma tendência dominante a excluir os seguintes: 

  • Enchentes
  • Terremotos
  • Furacão/Tornados
  • Tsunami
  • Deslizamentos de lama
  • Incêndios florestais
  • Tempestades elétricas
  • Sumidouros

É muito importante saber se sua região está sob algum risco e contratar uma cobertura específica. Fizemos um artigo para te dar dicas sobre como descobrir se uma região sofre com enchentes e que também pode ajudar com outros fenômenos da natureza. Clique aqui para conferir. 

Na BRZ priorizamos a sua proteção

Nós da BRZ entendemos perfeitamente a busca por formas mais baratas de viver nos EUA e encorajamos as iniciativas de economizar em custos fixos, como o seu seguro. Porém, existem as economias reais e as armadilhas que te fazem economizar agora, mas podem causar um rombo no seu orçamento no futuro.

Aqui na BRZ estamos determinados em priorizar a sua segurança, a segurança dos seus bens e a segurança do seu bolso, buscando sempre garantir as melhores coberturas adequadas à sua realidade. Sem letras miúdas, sem pegadinha. 

Procure provedores confiáveis que te falem a verdade e te mostrem cada detalhe do que você está contratando. Saiba cada letra da sua apólice e entenda todos os seus direitos. E lembre-se sempre: o barato pode sair caro!

Conheça nosso seguro de Casa

Seguro de Casa

Posts relacionados

>5 razões para nunca mentir para a sua seguradora
5 razões para nunca mentir para a sua seguradora

Listamos 5 razões para você nunca mentir para a sua seguradora, saiba quais são as consequências e como evitar problemas na hora de adquirir o seu seguro.

>Infestação de pragas: o seu seguro residencial cobre esse dano? 
Infestação de pragas: o seu seguro residencial cobre esse dano? 

Você sabe se o seu seguro residencial cobre infestação de pragas? Provavelmente não. Mas o que pode proteger a sua propriedade desse problema?

>O meu seguro residencial cobre mofo?
O meu seguro residencial cobre mofo?

A umidade traz o mofo e o mofo traz os problemas respiratórios. Você sabe como o seu seguro residencial te ajuda em caso de mofo?

\

Vem pra nossa comunidade

Somos uma seguradora feita de pessoas para pessoas. Uma comunidade que fala a mesma língua, de gente de olho no futuro. Um lugar feito pra você se sentir em casa, com toda a proteção e cuidado que um lar oferece. Pode chegar.

Simulação Rápida